Violência nas cidades

domingo, 01 de maio de 2016

*Guilherme Tell

Que saudades de anos passados, décadas de 70 e 80, quando a violência e a criminalidade ainda eram baixas.

Foi o tempo em que as crianças ainda podiam brincar na rua, caminhar sozinhas para a escola ou casa de um colega.

Hoje isto virou sonho. Roubos são frequentes a qualquer hora do dia e da noite. Pessoas, casas, comércios, igrejas e cemitérios são assaltados à mão armada e com requintes de crueldade.

Polícia é incapaz, prende, a Justiça solta. Só em Belo Horizonte no ano de 2015 foram detidos mais de 50 mil bandidos, e maioria está fora das grades, é reincidente, continua a assaltar, roubar e matar. Não têm recuperação.

Alguma coisa é preciso ser feita, cidadão honesto e trabalhador necessita de proteção e segurança, no seu lar, nas ruas, no comércio.

Se o Poder Público é incompetente para gerenciar a Segurança Pública, é melhor passar para o setor privado, permitir que se construam vários pequenos presídios nas cidades e se prendam todos os bandidos que andam soltos.

É preferível pagar à iniciativa privada para tomar conta da bandidagem nas cadeias, do que ver os governos gastarem mal e desviarem os recursos vindos dos impostos e tributos que a sociedade paga.

  • Guilherme Tell é pré-candidato a vereador em BH
assaltos bandidos comércio justiça mortes polícia residências roubos soluções
Guilherme Cardoso
Guilherme Cardoso
Jornalista diplomado, idade acima de 60, pós-graduado em Docência e Gestão do Ensino Superior, mestre em Administração, escritor com sete livros publicados, um Contador de Casos, otimista, sonhador e articulador em Minas Gerais do Movimento pelo Imposto Único, que acredita, um dia se tornará realidade.

Faça seus comentários abaixo: